Simão Sem Medo – Os Jardins das Cerejeiras

Simão perseguiu um fantasma, subiu uma escada mágica e chegou ao Reino dos Jardins das Cerejeiras. Aqui, depara-se com um problema que decide resolver: as cerejeiras em flor não dão fruto, porque as abelhas não saem das colmeias.

Trata-se um livro transversal em termos etários. A minha ideia foi escrever uma história que transborde para os interesses das mais variadas gerações, realçando a urgência de uma comunicação ecológica global, tão fundamental nos nossos dias.

Diferenças, deficiências, espécies faunísticas ou vegetais, entes reais ou imaginários, tudo isto foi apresentado de forma tácita, constituinte de um mosaico equilibrado em que o que realmente conta é o bem-comum.

Abelhas, uma rinoceronte, uma feiticeira, dois dragões fêmea, um bufo-real, o rei dos mares e inúmeras outras personagens ensinam e aprendem com Simão a importância da troca de ideias, a convicção de que os reinos, os países, os continentes e os mundos apenas subsistirão se os seus habitantes viverem na consciência de que todos dependemos de todos.

O trabalho com a Douda Correria foi um projeto de amigos. Entreguei o manuscrito ao Nuno Moura, ele quis publicar e juntos concebemos este livro que tivemos a sorte da Beatriz Bagulho ter aceite ilustrar. Quem o quiser comprar, pode dirigir-se à Ler Devagar em Lisboa ou contactar o autor, ou o editor, através do Facebook. As „grandes“ livrarias não mostraram interesse neste livro devido à sua tiragem relativamente pequena. No Reino das Cerejeiras, o valor ou relevância de um livro não se mede pelo número de exemplares que a editora imprimiu.

Schreibe einen Kommentar

Deine E-Mail-Adresse wird nicht veröffentlicht. Erforderliche Felder sind mit * markiert.